Entenda o Programa 5S na Construção Civil

O programa 5S tem adeptos em todo o mundo e traz benefícios muito concretos quando aplicado à construção civil. Canteiros de obras organizados a partir deste método japonês de gerenciamento têm significativos ganhos de produtividade e qualidade no trabalho.
Leia o nosso artigo e entenda por que.

O que é o Programa 5S?

O Japão que conhecemos hoje, de economia moderna e produtor de tecnologia de primeira linha, é fruto de uma reestruturação total no pós-guerra. Um país arrasado, que precisava se modernizar, optou por criar um método de gestão aplicável em empresas de qualquer segmento. Nasceu assim o programa 5S, que em pouco tempo mostrou seus resultados e foi exportado para todo o mundo.

Os 5S são referentes a palavras japonesas que carregam os conceitos do programa, que são:

  • Seiri – Senso de utilização
  • Siton – Senso de organização
  • Seiso – Senso de limpeza
  • Seiketsu – Senso de saúde
  • Shitsuke – Senso de autodisciplina

Os 5S se popularizaram e trouxeram muitos benefícios quando aplicados em atividades diárias e na gestão de ambientes. Na construção civil, a aplicação do método permitiu enxergar um canteiro de obra de forma sistêmica e abriu caminho para criar estratégias de gestão mais eficientes durante toda a execução.

O 5S na Construção Civil

O 5S não é um simples programa para melhorias pontuais em uma obra. Trata-se de uma metodologia muito sofisticada que ajuda, por exemplo, na implantação de programas de qualidade como o ISO e o OHSAS. Além disso, são bem eficientes para cumprir pautas de segurança do trabalho, aumentar a produtividade e diminuir desperdícios.
Por isso, sua implantação na construção civil ajuda no desenvolvimento da gestão das obras e produz resultados bem interessantes.

A seguir, vamos mostrar como se dá esta aplicação:

1. Seiri

Nesta etapa, o foco é na utilização dos recursos. E isso é especialmente importante para a construção civil. Aqui, busca-se mapear os materiais necessários para o projeto e manter no canteiro apenas aqueles que estão sendo utilizados.

Cria-se assim um senso de organização, com a circulação sempre desimpedida e o uso restrito dos recursos para a execução da construção. O canteiro se torna organizado e altamente funcional.

2. Seiton

A organização do canteiro ganha um novo sentido nesta etapa. A ideia principal é manter sempre disponível aquilo de que se precisa para trabalhar. Projetos, ferramentas e equipamentos devem estar dispostos em locais específicos e sempre organizados para que engenheiros e operários tenham acesso fácil a eles.

Mas o Seiton se aplica a todos os ambientes da obra, como áreas comuns, vestiários, refeitórios e banheiros. Isso também inclui o gerenciamento de resíduos, que devem ser dispostos de forma a não atrapalhar a organização do canteiro. Organização, aliás, é a palavra de ordem.

3. Seiso

A limpeza é um item básico da metodologia 5S. Na construção civil, é bem aparente o benefício de ter um canteiro limpo. Além do ganho de produtividade do trabalho, o ambiente higienizado é mais salubre e evita o aparecimento de pragas. Ganha-se muito mantendo o ambiente limpo, com a sujeira removida e os resíduos descartados de forma racional.

4. Seiketsu

O Seiketsu é bem importante para o cumprimento da pauta da segurança do trabalho, pois tem a ver com o uso de EPIs e a gestão de riscos. Uma obra que aplica esse conceito diminui a probabilidade de acidentes de trabalho e risco de outras naturezas para os trabalhadores. Além disso, o seiketsu promove a padronização das ações, mantendo um nível elevado de qualidade de vida e trabalho.

5. Shitsuke

O quinto s, o shitsuke, é o elemento integrador de todos os outros. O senso de disciplina mantém todas as conquistas das etapas anteriores. Assim, as pessoas entram em um modo de autogestão e passam a agir para implementar cada vez mais naturalmente os mais altos padrões de qualidade no trabalho em um canteiro de obras.

Conclusão

Não existe uma fórmula mágica para a aplicação da metodologia 5S na construção civil. É necessário analisar as características de cada projeto e as peculiaridades do canteiro de obra. Isso deve ser feito por uma comissão que levantará todas as informações para criar um plano de ação a ser implementado.

Com o 5S, a realidade de um canteiro pode ser positivamente modificada e se encaminhar para a qualidade total. E os trabalhadores ganharem uma cultura muito positiva de trabalho a partir da aplicação do método.

Siga a Guarnieri nas redes sociais para saber mais sobre engenharia civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *